Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

Se me quiseres conhecer

 

De momento não tenho foto disponível para ilustrar este poema de Noémia de Souza.

Achei este poema muito lindo e resolvi postar no blogue.

Gostava imenso de ter um ou outro comentário dos meus estimados leitores e visitantes, não só acerca do poema mas também sobre o blogue em geral.

Assim me sentirei incentivada a continuar,

Fico a aguardar

 

Se me quiseres conhecer,
Estuda com olhos de bem ver
Esse pedaço de pau preto 
Que um desconhecido irmão maconde
De mãos inspiradas
Talhou e trabalhou em terras distantes lá do norte.

 

 

Ah! Essa sou eu:
órbitas vazias no desespero de possuir a vida
boca rasgada em ferida de angustia,
mãos enorme, espalmadas,
erguendo-se em jeito de quem implora e ameaça,
corpo tatuado feridas visíveis e invisíveis
pelos duros chicotes da escravatura…
torturada e magnífica
altiva e mística,
africa da cabeça aos pés,
– Ah, essa sou eu!

Se quiseres compreender-me
Vem debruçar-te sobre a minha alma de africa,
Nos gemidos dos negros no cais
Nos batuques frenéticos do muchopes
Na rebeldia dos machanganas
Na estranha melodia se evolando
Duma canção nativa noite dentro

 

 

E nada mais me perguntes,
Se é que me queres conhecer…
Que não sou mais que um búzio de carne
Onde a revolta de africa congelou
Seu grito inchado de esperança

 

de Noemia de Souza

 

 

 

sinto-me:

publicado por mokala às 01:06
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 22 de Setembro de 2009

Mar, Mar e tanto Mar

Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim.
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim


"Sophia de Mello Breyner Andresen"

 

 

Depois de uma pausa para trabalhos de fim de Verão volto ao blogue com saudades deste Mar da Praia das Chocas.

 

 

"As ondas quebravam uma à uma
Eu estava só com a areia e com a espuma
Do mar que cantava só p’ra mim"


Sophia de Mello Breyner Andresen

 


publicado por mokala às 16:24
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 6 de Setembro de 2009

Mulher Moçambicana - (Mama ou mamana)

 

Mulher Moçambicana

 

 

Sou chama duma fogueira,

Acendida à beira mar;
Com essência de palmeira,
E pedaços de luar.

Cresci nos contos da esteira,
Como princesa a sonhar;
Que alça a sua bandeira,
Com os dois braços no ar.

Sou mulher moçambicana,
Tecida em negro tear;
Com fios de capulana,
Que ninguém pode quebrar.
Meu seio é terra plana,
Em contínuo germinar;
O gozo de ser mamana,
De dar vida até findar.

Levo à cabeça a canseira,
Do meu povo a caminhar;
Em direcção à fronteira,
Que vence o medo de amar.

Minha dança é feiticeira,
Enfeitiça cada olhar;
Finge-se de prisioneira,
Só p’ra poder cativar.


de João Nascimento (Pe.)
 

Lindo poema este, cheio de significados em cada verso, adorei!


publicado por mokala às 00:44
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Amor no coração e sorriso nos lábios

Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios.

Martin Luther King

 

O sorriso enriquece os recebedores sem empobrecer os doadores.

Mário Quintana

 

O sorriso que ofereceres, a ti voltará outra vez.

Abílio Guerra Junqueiro

 

Moçambique é isto:

Amor no coração e sorriso nos lábios

sinto-me:

publicado por mokala às 00:25
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 4 de Setembro de 2009

As Moreias

 

Sei que existem muitas espécies de moreias e que a grande maioria habita águas costeiras em regiões tropicais, em especial nos recifes de coral.
Disseram-me que estes seres habitam  mares coralinos de águas mornas ou quentes e que de noite aparecem na costa sem receio.


Nem sei bem se estes exemplares observados na Praia de Fernão Veloso em Nacala Moçambique serão mesmo moreias.Assim lhe chamaram os que vivem nestas paragens.
Sei que foi um espectáculo naquela noite.
Depois de jantar convidaram-nos a ir até à beira mar ver as moreias.
E lá fomos.
Não andámos muito já que estávamos mesmo ali ao pé do mar.

Pegámos nas lanternas e nas máquinas fotográficas e lá fomos...
E foi isto que se pode ver nas fotografias.

 


As moreias escolhem a noite para se deliciarem nas águas rasas e quentinhas.Penso que devem vir à procura de algum alimento, resto de peixes e crustáceos.
Seu nome cientifico é Gymnothorax moringa.
 Pertence a família Muraenidae  São solitárias e permanecem entocadas durante o dia vigiando os arredores.
Estes animais, ao contrario do que se acredita, não são agressivos. São tranqüilos e apenas se defendem quando se sentem atacados.

 

 

 


publicado por mokala às 15:51
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Othawene timpuanhia apaje...

. O que tenho de mar

. Que Mar é este.

. Maria sem vergonha - A mi...

. Até amanhã

. Ó minha Ilha de Moçambiqu...

. Nacala

. Cheiro de mato

. Na terra vermelha da min...

. mar que eu encontro de en...

.arquivos

. Novembro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

.as nossas fotos - Obrigada à Paulinha e à Dalila minhas companheiras de viagem que me autorizaram a usar aqui as fotos delas.BJKS

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds